domingo, 8 de maio de 2016

Quer mesmo ser um Apresentador Que Fala Por Si?


Se a resposta é “sim”, sugiro que pense melhor. Se ainda assim está determinado e responde mais convictamente “SIM”, fico mais satisfeito, mas talvez seja melhor voltar a perguntar-se se quer mesmo ser um Apresentador Que Fala Por Si. Se, agora, responder “SIM, QUERO” (onde é que eu já ouvi isto!?!?!?) então talvez lhe interesse continuar a ler este artigo.

Na verdade, sabemos que o Compromisso é um dos fatores associado ao sucesso dos atletas que participam nos Jogos Olímpicos (ver Gould & Maynard, 2009) e é, também, um dos sete elementos que compõem A Roda da Excelência, de Orlick.

A parte boa (e má) do Compromisso é que depende apenas de nós. Má!? Porquê? Porque, de acordo com António Damásio, “os cérebros inteligentes são preguiçosos”. Ou seja, se conseguirem fazer mais com menos esforço, não hesitam, pois, deste modo, poupam energia que pode ser necessária a qualquer momento. Por exemplo: sabemos que o treino de uma apresentação (tal como de uma peça de teatro), é essencial. No entanto, o cérebro é capaz de nos dizer “não treines, não é necessário. Vai correr tudo bem. Perdes a espontaneidade, etc.”, com o intuito de poupar energia. Apesar de poder parecer, esse não é o melhor caminho para o sucesso.

Voltemos, então, ao verdadeiro compromisso.
Segundo Orlick, o compromisso é um dos ingredientes essenciais quando se procura a excelência. Para se notabilizar em algo, necessitará de um nível elevado de dedicação, autodisciplina, paixão, alegria ou amor pelo que faz. Deverá estar verdadeiramente comprometida consigo mesmo para ser o melhor que conseguir e, de um modo contínuo, lutar para ser cada vez melhor e fazer contributos significativos.

Defende o autor que “o primeiro elemento da excelência é o compromisso para se notabilizar, se superar, fazer tudo o que é necessário para se diferenciar, desenvolver as ligações mentais, físicas e técnicas para a excelência, definir objetivos pessoais claros e persegui-los exaustivamente, persistir perante obstáculos e dar tudo o que tem e consegue dar.”
Acreditando que o Compromisso é fundamental para o desenvolvimento da Excelência enquanto apresentador, pergunto:
  1. O que tem feito para se notabilizar / diferenciar/ superar?
  2. Visando a excelência, que trabalho tem feito ao nível mental, físico e técnico?
  3. Que metas e objetivos estabeleceu? O que tem feito para os alcançar? Como monitoriza esses objetivos?
  4. Como tem reagido perante os obstáculos que lhe aparecem?
  5. Tem a consciência tranquila de que tem feito tudo o que está ao seu alcance para ser um Apresentador Que Fala Por Si?

Deixo-o refletir e voltarei, em breve, a este assunto!

Gould, D., & Maynard, I. A. N. (2009). Psychological preparation for the Olympic Games. Journal of Sports Sciences, 27(13), 1393–1408. doi:10.1080/02640410903081845

Sem comentários:

Enviar um comentário