segunda-feira, 18 de abril de 2016

E se não for boa ideia colocar marcas (bullet points) nos seus diapositivos?

A maior parte dos gurus das apresentações defende a NÃO utilização de marcas (bullet points) nos diapositivos de uma apresentação. Há até quem se refira à utilização de marcas como “Death by bullet points”.

Veja alguns exemplos de quem não defende (ou abomina!) a utilização de marcas:
  1. Bullet points can kill your presentation
  2. 10 ways to avoid death by bullet points
  3. Whats the subject and why it matters to you
  4. Bullets in presentations
  5. Bullets kill so do bullet points
  6. 8 rules for exceptional slide presentations
  7. Most presentations stink
  8. Fix your really bad poweerpoint 


Nancy Duarte, norte americana especialista em apresentações e autora de diversos livros, partilha desta ideia e oferece-nos esta imagem onde refere um dos problemas que as listas de marcas podem causar. Isto é, enquanto o apresentador se refere à primeira linha, os membros da audiência podem estar a ler os restantes pontos (na verdade, é algo que acontece com muito mais frequência do que pensamos). Este inconveniente poderá ser parcialmente resolvido se animar o conteúdo do diapositivo de forma a que exista uma adequada sintonia entre o que aparece na apresentação e o que o apresentador refere.


Na verdade, não sou tão fundamentalista quanto à NÃO utilização de marcas. Se as usarmos com critério, acredito, até, que de acordo com o tipo de apresentação que estamos a fazer, as marcas podem justificar-se. Por exemplo, enquanto sub pontos de uma ideia chave. Naturalmente que, de acordo com diversos autores, posso usar um diapositivo por cada marca e fica resolvido o problema. No entanto, a lista de pontos pode, na verdade, ajudar a sintetizar ideias, a dar unidade à informação que pretendemos transmitir, entre outras vantagens.

Reveja criticamente as suas apresentações. Se sentir que necessita de ajuda, contacte-nos!

Sem comentários:

Enviar um comentário